sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Das escolhas...

Já uma vez tinha referido este assunto no meu Blog, mas volta e meia volta-se ao mesmo…

Ontem estive com uma amiga que vai agora começar a viver sozinha, apesar de ter namorado. Ora para poder ir viver sozinha e sustentar uma casa, essa minha amiga tem trabalhado todos os dias até às 23h.

Eu, ao contrário, preferi ir viver logo com o namorado e ganho o suficiente para pagar as contas que me dizem respeito. Se podia ganhar mais? Podia, mas estive em entrevistas em que me pagavam pouco mais do que ganho agora e com mais descontos, pois seria a recibos verdes, onde me disseram que em termos de pró-forma não podia sair nunca antes das 20h30.

Com o trabalho que tenho agora ganho pouco, comparativamente, mas ao fim do dia vou ao ginásio e tenho tempo para ler um bom livro. Em termos de escolhas, sou até capaz de fazer um trabalho não relacionado com a minha profissão desde que me dê tempo para viver. Pensem bem, um novo trabalho, não ligado à minha profissão, faz com que tenha de aprender algo e eu, enquanto estou a apreender, estou entusiasmada. Outra coisa boa que resultaria de aprender uma nova área seria não ter de ouvir disparates – trabalhando com outros colegas de profissão de vez enquanto surpreendo-me com o que ouço, mas tenho de me calar, pois são meus chefes e são mais velhos. Às vezes ainda tento corrigir, mas como não é suposto coloca-los em causa, muitas vezes dizem-me que não é assim à frente e vão alterar as coisas nas costas…

E vocês? Estariam dispostos a, de um momento para o outro, mudar de profissão?

Bjs

6 comentários:

  1. Olá,
    Eu estou sempre aberta a novas experiencias, apesar de fazer o que gosto.
    Tinha era que ser feliz no trabalho.
    Bjs e Bom Fim de Semana

    ResponderEliminar
  2. Na boa... eu não sou apenas a minha profissão...há por aí tanta coisa tão interessante...esta coisa de sermos o mesmo a vida toda nem sempre é bom.

    ResponderEliminar
  3. Ando há 4 anos a dizer à minha miúda que temos de aproveitar as oportunidades de ganhar dinheiro, mas 14 horas diárias de formação não é vida para ninguém.
    Nunca me quis ouvir, mas agora parece que ouviu o Sócrates e vai abrandar, pois não compensa ganhar mais umas centenas de euros e depois ir entregá-los às finanças e à segurança social.
    O importante é que te sintas bem com o que fazes e se isso te chega para viver sem sacrifícios, contabiliza o tempo que dedicas a ti como um investimento.

    ResponderEliminar
  4. Querida Mag, já o fiz algumas vezes, ao longo da minha vida e não me arrependi. Deixei um emprego seguro no estado (na altura) por um sonho...
    Beijinhos e bom fim-de-semana :)

    ResponderEliminar
  5. Às vezes ponho-me a pensar que se fosse hoje provavelmente teria seguido outro caminho. Mas depois não me ocorre que outro caminho é que poderia ter seguido!

    ResponderEliminar

Todos os comentários são sempre bem-vindos ;)