terça-feira, 29 de dezembro de 2015

E não acabo o ano sem experimentar...

Hoje foram estes: 


e amanhã:


Desta loja maravilhosa, onde também podem encontrar chocolates que cá são um pouco mais difíceis de encontrar com os Galaks :)

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Espero que não seja um prelúdio do que aí vem para 2016…

Ontem fui depositar o dinheiro do IVA e, como era Domingo, o dinheiro não ficou logo disponível. Eu, como pensava que saía no extracto na mesma, estive até hoje a pensar que me faltava dinheiro na conta do IVA.
 
Tenho estado constipadíssima e passei a noite toda a tossir. Por vezes faltava-me o ar! Hoje de manhã só acordei quando a minha colega me enviou uma mensagem a perguntar porque ainda não tinha chegado. Não ouvi o despertador! Despachei-me rápido e a caminho do carro pisei cocó de cão. Só reparei no que tinha feito quando cheguei à empresa e tinha o carro todo “cagado”. Lá estive eu com toalhetes a limpar o tapete e as botas aqui à porta do emprego.
 
Se isto for um prelúdio do que está para acontecer no próximo ano prefiro enfiar-me debaixo dos lençóis e passar o ano à frente, thanks!

Continuação de Boas Festas a todos e Boas Entradas :)

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Boas Festas a todos


Que seja um época muito feliz para todos, em boa companhia e com muito amor e harmonia :)
Beijinhos a todos

Do meu jeito para trabalhos manuais…

Que é como quem diz: embrulhar presentes. Sou literalmente um zero à esquerda! Rebento os lábios com fita-cola, faço embrulhos esquisitos, falta papel, tenho papel em excesso e no final da noite só me sobravam as dores nas cruzes, as mãos vermelhas da fita dos laços e os lábios rebentados…

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Última semana...


Acho que nunca andei tão aflita com os presentes como este ano. Stresso com tudo e já por várias vezes fui até ao centro comercial comprar presentes e saí de lá de mãos a abanar. Lojas cheias de gente, confusões e filas para pagar… e eu não encontro nada! Ainda me faltam três ou quatro presentes e um dos que comprei se calhar tenho de oferecer a outra pessoa, que dar chocolates a diabéticos é capaz de ser um pouco mau.

Todos os anos nesta altura ando num desatino, desespero à procura de presentes perfeitos e acabo por não aproveitar nunca o espírito natalício… Entro em paranóia absoluta, ligo o complicómetro e só stresso…
As festas correram bem. Acabei por comprar o quimono e lá fui eu toda catita à festa dos anos vinte. Diverti-me imenso, dancei muito e aproveitei para pôr a conversa em dia. A festa foi maravilhosa! No dia seguinte tive a festa do ginásio, com entregas de prémios, karaoke, surpresas e exercícios pelo meio. Essa, ainda bem, acabou um pouco mais cedo que eu já estava completamente podre… (Estou velha!)
Como na semana passada estive a substituir uma colega, para além de fazer o meu trabalho, o plus de fim de ano e revisão de objectivos, tive de fazer o dela todo e acabei por sair tarde na maioria dos dias. Esperemos que esta semana seja um pouco mais calma a ver se consigo acalmar também, embrulhar presentes, fazer malas e vestir um pouco mais o espírito da época…

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Será que vale a pena?


(Daqui)

 Este para a festa de anos 20 a que vou ter de ir era perfeito! O único senão é o preço e as oportunidades para o voltar a usar de futuro. Parece muito dinheiro para usar uma única vez...

Empatia...


 "Não fui capaz de compreender coisa alguma. Devia tê-la avaliado não pelas suas palavras mas pelas suas acções. Ela exalava o seu perfume e isso enchia-me de alegria e luz! Eu nunca devia tê-la abandonado. Devia ter sido capaz de perceber toda a ternura escondida por detrás daquelas mentiras envaidecidas. As flores são tão contraditórias! Mas eu era demasiado jovem para aprender a gostar dela."
O Principezinho, Antoine de Saint-Exupéry


 Ainda hoje acho tão complicado aprender a apreciar alguém que eu sei que mente. É tão mais fácil julgar as pessoas e passar à frente do que tentar compreender as razões delas. Quando algo nos magoa acabamos por nos colocar em primeiro lugar. Cada vez mais afastamos o nosso coração da dor. Será que não o estamos a afastar também de coisas boas?

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Já estamos no último mês do ano?

Esta é aquela altura do ano em que percebemos que temos menos de um mês para cumprir todos os objectivos de 2015, arrumar a bagunça toda, começar a poupar, perder peso, ler livros e arrumar a casa, certo?

Isto a par de ter de ir comprar os presentes de Natal, fazer listas e ir a jantares de Natal.

Tentando ver a coisa pelo lado positivo, já começa a haver menos trânsito e sempre vamos matar saudades da famelga :)

E vocês, já compraram os vossos presentes? Está tudo planeado?

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Que cheirinho bom ;)



Ora, com a Cosmopolitan deste mês pode ter vindo um dos presentes errados, mas o outro foi claramente certeiro!! Hidrata, não besunta em demasia e o cheiro... O cheiro, senhores, que coisa boa!! Conseguiram o que se pretendia, acho que vou à loja comprar uns quantos iguais para oferecer no Natal.

(Cliquem na imagem para aumentar)

Mais um desafio :)


Fui nomeada pela Nina do Blogue Quinta às Nove para mais um desafio, por isso aqui vai:
25 coisas para fazer antes de morrer:
1 – Ter filhos;
2 – Namorar sempre. Muito!
3 – Acordar feliz a uma segunda-feira e adorar aquilo que faço. Adorar tanto que não me importo de acordar às 6h30 para ir trabalhar;
4 – Viajar mais – Escócia, Nova Zelândia; Açores, Madeira, Américas…;
5 – Perder os medos irracionais que tenho;
6 – Progredir no trabalho e ser aumentada;
(credo tenho muito pouca imaginação, chega aqui e torna-se difícil)
7 – Rever velhas amizades, marcar mais jantares;
8 – Arrumar e manter a minha casa arrumada e pronta para visitas;
9 - Começar a fazer uma alimentação mais saudável, com mais sopas e verduras;
10 – Aprender a cozinhar novos pratos;
11 – Começar a organizar melhor o meu dia – ter mais tempo para tudo;
12 – Parar de procrastinar;
13 – Explorar mais as coisas que gosto de fazer: escrever, equitação, ler…
14 – Treinar a atenção plena/ parar de viver no mundo dos sonhos;
15 – Manter as minhas amizades, na medida do possível/ dedicar-me mais aos amigos;
16 – Aprender a trabalhar melhor com o Excel;
17 – Começar a fazer poupanças;
18 – Começar a usar mais cremes hidratantes no corpo;
19 – Perder peso e mante-lo/ fazer mais exercício/ melhorar alimentação;
20 – Perder, pelo menos, metade da minha ansiedade habitual/ ser menos stressada;
21 – Apreciar e valorizar mais os pequenos, grandes momentos da vida. A beleza simples das coisas;
22 – Ganhar o euromilhões (mega canil para o namorado, quinta de turismo rural para mim e o resto logo se via);
23 – Começar a perceber, logo à primeira, quando as pessoas estão a gozar ou a falar a sério. Levo tudo a sério;
24 – Começar a gostar mais da época natalícia – Pode ser que com filhos a coisa lá vá…
25 – Acreditar, confiar, mais em mim própria. Parar de valorizar opiniões alheias.
Ora, sintam-se todos convidados a fazer o desafio nos vossos blogues :)

domingo, 29 de novembro de 2015

Some self esteem...



Há pouco tempo li um artigo sobre como ter uma mente optimista. Nesse artigo enunciavam alguns dos problemas das pessoas pouco optimistas ou nervosinhas, como eu. Identifiquei-me tanto com alguns pontos que resolvi partilhar.

1 . Não tire conclusões precipitadas. - Não fazer julgamentos precipitados. O querer saber tudo faz-nos tirar muitas vezes conclusões que não correspondem à verdade. A nossa mente leva-nos a fazer filmes de coisas simples. O melhor é relaxar e não ligar tanto ao que se passa à nossa volta.

2. Não leve as atitudes dos outros que nos magoam a peito. - Não precisamos de ficar ofendidos por tudo e por nada. Não sabemos a vida das outras pessoas e, por vezes, as pessoas podem estar a passar um mau bocado. Caso nos queiram mesmo magoar, o melhor a fazer é afastarmo-nos, na medida do possível, dessas pessoas.

3. Não responda a todo o tipo de provocações. Simplesmente ignore. - Infelizmente existem pessoas que estão sempre a provocar por maldade. A melhor saída é não dar troco. Se as pessoas perceberem que não nos afectam pode ser que deixem de nos provocar. Podemos sempre dizer à pessoa em causa que com os ânimos exaltados não conseguimos conversar e que iremos esperar que essa pessoa se acalme.

4.  Não crie expectativas. - Este para mim é o pior, porque estou sempre a sonhar acordada e a planear as coisas... Moldamos as nossas atitudes a pessoas ou momentos especiais, mas eles não existem. O melhor é vivermos para os momentos reais em vez de fantasiarmos tanto com o que irá acontecer. Aproveitar o agora :)

5. Temos de nos valorizar. - Sermos os primeiros a acreditar em nós próprios, a mimarmo-nos e a gostarmos de nós. Ser os primeiros a termos orgulho em quem somos. E se há algo que não gostamos, porque não melhorarmo-nos?

6. Comece sempre o dia com um sorriso. - Se formos afáveis e bem-educados, de certeza que receberemos mais sorrisos de volta.

7. Faça o que lhe apetece sem pensar nos outros. - Agir de acordo com os nossos desejos e vontades sem pensar na moralidade dos outros. Para de tentar agradar a terceiros sacrificando as nossas próprias vontades e gostos. (Claro que respeitando a liberdade dos outros para fazer o mesmo!)

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

E agora o meu futuro?

Fui comprar a Cosmopolitan porque li que trazia uma agenda e os signos para 2016. Agora tenho 3 agendas (a que comprei em miniatura, a da Visão e a da Cosmopolitan) e o meu futuro continua uma incógnita... Afinal era a agenda ou os signos...

Note-se, eu já costumo comprar a revista, mas a versão pocket.


À beira da loucura

E quando pomos o sabonete líquido nas mãos e as levamos ao secador sem passar por água, será que estamos cansados?

domingo, 22 de novembro de 2015

Porque eu mereço!

Sabem o anúncio da L'oreal em que elas dizem esta frase? E o anúncio do leite que dizia que se eu não cuidar de mim, quem cuidará? 

A verdade é que, mesmo com toda a publicidade, livros de auto-ajuda e amigos, às vezes é difícil acreditar que merecemos, que temos direitos, que podemos guardar a melhor parte para nós, que podemos ser felizes. Custa interiorizar! Acabo sempre por guardar o melhor para depois. A melhor roupa, a melhor carteira, as melhores férias... Haverá sempre um depois em que vou merecer mais. Penalizo-me e acho sempre que não estou à altura, que não sou boa o suficiente.

Há uns tempos atrás decidi procurar ajuda e deram-me a conhecer dois livros que mudaram um pouco a minha vida. Um dos livros, da autora Olga Castanyer, fala sobre Assertividade e, de certa forma, desmistificou algumas crenças irracionais que eu tinha e, embora tenha interiorizado na altura, muitas vezes esqueço-me do que li e de ir aplicando no dia-a-dia...

As ideias irracionais, enunciadas por Albert Ellis nos anos 50, são apelidadas de "irracionais" pois não obedecem a uma lógica nem são objectivas. Trata-se de noções da realidade que temos como certas, mas que são apenas comportamentos erróneos que nos prejudicam no dia-a-dia. São eles:

"1 - O ser humano tem necessidade de ser querido e aceite por toda a gente;
2 - A pessoa tem de ser muito competente e capaz de resolver todas as situações para se considerar útil e necessária; 
3 - Há gente má e desprezível que deve ter o que merece;
4 - É horrível que as coisas não aconteçam exactamente como nós gostaríamos;
5 - A desgraça humana é devida a causas exteriores e é impossível, ou quase impossível, controlar os desgostos e contrariedades;
6 - Se alguma coisa é ou pode vir a ser perigosa ou temível, é necessário preocuparmo-nos muito e projectar constantemente a possibilidade de isso acontecer;
7 - Algumas dificuldades ou responsabilidades pessoais são mais fáceis de evitar do que enfrentar;
8 - As pessoas precisam sempre de alguém mais forte do que elas em quem possam confiar;
9 - Um acontecimento passado tem uma importância determinante no comportamento presente, porque se alguma coisa nos afecta, continuará a afectar-nos indefinidamente;
10 - Devemos estar permanentemente preocupados com os problemas dos outros."

A par destas ideias erradas, no livro são também enunciados os direitos assertivos que nós temos. Todos temos estes direitos, mas muitas vezes nos esquecemo-nos deles à custa da nossa própria auto-estima. 

"1 - O direito de ser tratado com respeito e dignidade;
2 - O direito a ter e expressar sentimentos e opiniões próprias;
3 - O direito a ser escutado e tomado a sério;
4- O direito a julgar as minhas necessidades, estabelecer as minhas prioridades e a tomar as minhas próprias decisões;
5 - O direito a dizer "NÃO" sem culpa;
6 - O direito a pedir o que quero, consciente de que também o meu interlocutor tem direito a dizer "não";
7 - O direito de mudar;
8 - O direito de  cometer erros;
9 - O direito de pedir informação e ser informado;
10 - O direito a obter aquilo que paguei;
11 - O direito a decidir não ser assertivo;
12 - O direito a ser independente;
13 - O direito a decidir o que fazer com os bens bens, corpo, tempo, etc., desde que não viole os direitos dos outros;
14 - O direito a ter êxito;
15 - O direito a gozar e a desfrutar;
16 - O direito ao meu descanso, isolamento, sendo assertivo;
17 - O direito a superar-me, ainda que superando os outros."

E vocês conheciam estes direitos? Respeitam-nos?

"Se sacrificamos os nossos direitos com frequência, estamos a ensinar os outros a aproveitar-se de nós", P. Jakubowski.

sábado, 21 de novembro de 2015

Mais um desafio :)

Fui "nomeada" pela Nina do blogue Quinta às nove para responder a mais um desafio :)
 
A TAG como ela diz é muito simples, basta apenas:
 - Responder às perguntas realizadas por quem te nomeou;
-  Podem criar 10 perguntas diferentes ou apenas algumas ou usar as mesmas;
 - Marcar 3 a 10 pessoas para responderem a essas perguntas e, claro, avisar da nomeação.
 
Então aqui vai:

1. Qual o "porquê" do teu blogue?
No início criei o blogue porque queria comentar outros, mas fui publicando umas coisas e comecei a gostar da comunicação com outros blogues. Existe muito apoio pela blogosfera, muitas coisas para se aprender e muito talento para se descobrir. Também serve de arquivo a algumas das minhas receitas preferidas e músicas também.

2. Qual a melhor revelação que o teu blogue te fez?
O constatar que as pessoas ficam felizes por nos ver felizes e tentam ajudar quando temos problemas. No dia-a-dia das nossas vidas pessoais há sempre um certo cuidado com o que se faz e medo de reacções, também não chegamos a tantas pessoas, aqui eu sinto muito apoio e aprendo imenso.

3. O que fazes para trazer novos conteúdos para o blogue? 
Honestamente não faço nada. Escrevo quando tenho tempo e não estou cansada, quando me lembro de coisas ou quando aparece uma notícia. Muitas vezes ando com um caderninho atrás e vou escrevendo ideias, mas não sinto obrigação de vir aqui todos os dias. Quando começo a sentir que é obrigação fica tudo estragado.

4. O que gostarias de alcançar com o teu blogue? 
Já alcancei muito, já aprendi muito e sempre que tenho problemas sinto que tenho ajuda aqui. O meu blogue é algo meu, uma espécie de diário, onde posso debater alguns dos meus interesses, fora isso não creio que precise de alcançar mais nada.

5. O que te leva a seguir um blogue/página? 
Se me seguem ou comentam vou espreitar e, se gostar, sigo também. Por vezes vejo comentários noutros blogues que gosto e, se essas pessoas tiverem blogues, vou espreita-los. Há pouco tempo tive de parar de seguir alguns porque tinha chegado aos 300. Tentei tirar os que já não existiam para poder seguir novos.

6. Qual foi a maior surpresa (boa ou má) que a vida adulta te trouxe? 
Boas houve muitas certamente, tenho bons amigos, um emprego e uma relação estável. Tive umas quantas desilusões, aprendi a não confiar cegamente nas pessoas e a distinguir quando ajudar as pessoas e quando estou a ser usada. Ainda tenho muito para aprender.

7. Qual é a tua maior paixão na vida?
Ler, passear na serra, estar com amigos, namorar, andar a cavalo... 

8. Que preferes? Carne ou Peixe? 
Peixe e molúsculos.

9. Como te julgam as pessoas à primeira vista? 
 Não faço a menor ideia. Acho que deve depender da situação, não?

10. Se pudesses viajar no tempo, escolhias ir para o passado ou para o futuro? Porquê? 
O futuro, o passado já o conheço...

Mais uma vez, Façam o favor de se servir ;)

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Estou em choque!

Li hoje esta notícia no site do SAPO e ainda não recuperei. Como é que é possível que em pleno século XXI, com toda a informação que temos, com todas as protecções que temos, ainda haja alguém que consiga sentenciar outras pessoas com esta doença?!? Saber que está doente e continuar a fazer sexo desprotegido??!!! Nojo!
 
"Segundo um advogado, Charlie Sheen foi contactado por seis mulheres que se preparam para avançar com ações judiciais contra o ator, depois de este ter admitido nesta terça-feira, dia 17 de novembro, que desde há quatro anos tem HIV positivo.
De acordo com TMZ, o advogado, cuja a identidade não foi revelada, disse ainda que há mais quatro mulheres com quem teve relações sexuais desprotegidas, no mês passado.
Outra fonte adiantou que Charlie teve pelo menos 200 parceiras sexuais durante os últimos dois anos.
Sheen admitiu que estava preparado para possíveis batalhas judiciais e revelou que, em tempos, pagou cerca de nove milhões de euros para manter o silêncio sobre o seu estado."

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Canto de sereia

Hoje o meu namorado estava a cantar: "Oliveirinha da Serra..." e eu cantei com ele. Ao que ele se vira para mim e diz: "Não é assim tens de fazer uma voz mais fininha". Eu, estridentemente, fiz a voz mais alta e fininha que consegui. Ora a cara dele... O horror dele a olhar para mim... Entornou o azeite todo sobre o prato até fazer poça! Passei o jantar todo a rir com lágrimas nos olhos! Já me animou o dia!


Mais um de queixinhas... Passem à frente.

Há uma música que eu adoro chamada Numb (Linkin Park). É assim que me tenho sentido ultimamente – entorpecida. A repetir as mesmas coisas todos os dias. A ouvir as mesmas queixas todos os dias. Sem vontade de reagir, apenas sobreviver a mais um dia.

Ontem, logo à saída do emprego, pisei o risco contínuo na auto-estrada. Sabem aqueles riscos com relevo, mesmo para vos acordar? Parecia que ia desconcentrada. Estava cansada. Na A16, perto do Cascaishopping, estava um bocado de algo  metálico grande na estrada (parecia uma das protecções contra o vento) e não me desviei a tempo (ia um pouco em cima do da frente, porque abrandámos para a saída). Pensei logo que tinha dado cabo do carro, mas aparentemente está tudo bem. Agora, como estaciono em paralelo ao lado de umas sebes, reparei que o meu carro cada vez tem mais marcas e riscos no pára-choques, mas não tinha nenhum dano do que quer que estivesse na A16. Cheguei a casa e vi que não tinha óleo. Toca de ir para a Midas por óleo no carro. Estava seco, mas não acendeu luz nenhuma! Pensava que já estava bom, mas está a perder óleo algures. Tenho de tratar disso urgentemente...
Vou resolvendo os problemas à medida que vão aparecendo, mas não tenho vontade para mais nada. Não me apetece ir ao ginásio, nem ler, nem sair de casa. O jantar de Natal da empresa está a chegar e eu não vou. Não me apetece gastar dinheiro em roupa (o jantar é temático e eu não tenho nada que me sirva), nem em cabeleireiro, unhas, etc… O dinheiro já é pouco e ainda tenho de pagar o arranjo do carro, as quotas da ordem e os presentes de Natal. Mesmo que houvesse dinheiro não me apetece sair de casa, ir para longe e fingir que estou bem. Não estou e também não vou fazer por agradar a ninguém!

domingo, 15 de novembro de 2015

Afirmar posições!

Sempre preferi não me afirmar. Tinha ideias, mas não as discutia em grupo. Não gostava do conflito. Agora com o passar dos anos, talvez por estar mais velha e rezingona, não me apetece propriamente estar calada.

Não gosto de ter partido (ser filiada), os partidos são compostos por grupos de pessoas e programas políticos e estes mudam ao longo dos tempos, tal como as pessoas que os representam. Acho que algumas empresas públicas estão a ser vendidas ao desbarato, pelo lucro fácil do presente, mas acredito, em parte, no capitalismo. Acho que se pagamos impostos algumas coisas deviam mesmo ser gratuitas para todos, como a educação, a saúde e a justiça. Sou uma idealista e sei que o que devia ser, o que todos queremos que seja, nunca irá acontecer e não existe nenhum partido em Portugal que represente por inteiro os meus ideais. Acredito no euro e sempre me afirmei como europeia. E acredito que esta nova aliança à esquerda é melhor que o que tínhamos, mas a ver vamos. Ainda falta ver o que realmente vai mudar...

Em relação ao presente, acredito que, apesar de alguns terroristas que possam estar a entrar na Europa, temos o dever de salvar os milhões de refugiados que fogem da guerra e dos terroristas no seu próprio país. Acredito que somos todos seres humanos e que nos temos de ajudar uns aos outros a sobreviver. Que 4000 não são mais importantes que milhões.

Acredito que não podemos olhar apenas para o que se passa na Europa, mas para a "big picture" do que se passa no mundo inteiro. Acho os ataques em França foram actos terroristas e não representam de todo nenhum tipo de religião.

Acho que os telejornais, especialmente na televisão pública, são parciais e filtram as notícias. Acredito que deviam dar mais notícias internacionais e menos centradas na Europa e no nosso próprio umbigo e todas com o mesmo tempo de emissão, todas com a mesma importância.

Somos todos seres humanos e o planeta Terra é a nossa casa. Temos de aprender a viver em paz.

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Desmotivação


Estou completamente desmotivada. Não me apetece fazer nada, tenho calor e sono e parece que o Mundo está contra mim. Eu adorava este sítio, adorava trabalhar aqui! Agora, com apenas duas ou três mudanças, passei a odiar. De manhã custa-me sair da cama, custa sair de casa, chegar a horas e, quando chego, não há sítio para estacionar. Sei que devia esperar uns meses, que tudo muda e que aqui é sempre uma roda-viva, amanhã estamos aqui com esta chefe e daqui a uma semana, ou alguns mesitos, estaremos acolá com outra. Passamos de bestas a bestiais e de bestiais a bestas, mas é tão complicado motivar-me. Não sou graxista, não consigo fazer-me de santinha, nem ser falsa, nem amiguinha da chefe. Demorei muito tempo até confiar na minha antiga chefe. Até os abraços, quando fazia anos ou chegava de férias, eu estranhava ao início. Neste momento tudo me parece o fim do Mundo. Sei que depende apenas de mim: fazer o meu trabalho, abstrair-me, não ligar a provocações ou mesquinhices, mas quando estamos em baixo as coisas parecem bem mais complicadas.
 
Tenho de passar a chegar mais cedo para arranjar um lugar para estacionar e posso sempre ir ao café ou ao bar, ou até mesmo ficar no carro a relaxar um pouco, a ler ou a organizar o meu dia. E no fim do dia, em vez de sair às 19h ou 20h, vou começar a sair às 18h para poder ir ao ginásio. Vou-me preocupar mais comigo. Salvaguardar-me mais. Pôr tudo por escrito. Proteger-me. E seja o que Deus quiser!

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Não gosto...

de Tomate, cebola, couve, mostarda, ketchup, molhos, caldo verde, leite, chantilly, queijo fresco, requeijão, pudim, francesinhas, alheira, morcela, coco (nem o cheiro!), ananás, kiwi, bebidas com gás...

em contrapartida,

Adoro: cabrito (especialmente a cabeça), borrego, coelho (língua, cérebro, bochechas, pulmões, coração, rins e perninhas), todo o tipo de peixe, língua de vaca, mioleira, tremoços e pevides com casca, camarão com casca, caracóis, perceves, navalheiras, canivetes, gomas e chocolates de avelãs...

Uma rapariga perfeitamente normal portanto ;)

Encomenda recebida :)

Já chegou a minha encomenda DAQUI. Fiz a encomenda e o pagamento a meio da semana passada e já a recebi, e ainda uns miminhos extra, com uma carta super querida acompanhar :)




 Os post-it lindos!


 Washi tape - a azul foi oferta :)


Mais post-it :)



E a caneta linda, que escreve lindamente, da Miffy. (também oferta!)

Adorei tudo!

Muito Obrigada Maria Francisca :)

Este site tem tudo, desde roupa a livros,malas, sapatos... É óptimo para comprar os presentes de Natal a bons preços e de forma bem confortável :)

domingo, 8 de novembro de 2015

Desejo profundo!

 

Adorava fazer uma sessão DESTAS. Já há anos que ouvi falar disto e adorava experimentar. No site referem os inúmeros benefícios terapêuticos, dos quais se destacam a eliminação do stress e da fadiga física e mental, a melhoria da qualidade de sono, o aumento das capacidades físicas e cognitivas, e a redução ou eliminação das dores musculares. O sal utilizado na flutuação é benéfico para os ossos e articulações, e também para pele, suavizando-a.

"Enquanto flutua, vai-se libertando do sentido do tacto. Com o seu corpo, agora livre da força da gravidade, o seu cérebro não distingue entre a temperatura da água (aproximadamente 36º) e a temperatura do próprio organismo . Todos os estímulos visuais e auditivos são reduzidos, para que na privação dos sentidos possa atingir um estado de repouso absoluto, que o induz numa experiência ímpar de paz e tranquilidade.
 
Nestas condições, os pensamentos negativos e preocupações vão desaparecendo e o cérebro entra num registo de ondas Theta. É esta a frequência cerebral que os monges budistas conseguem alcançar após vários anos de treino e meditação.

Todos os músculos relaxam e as tensões desaparecem.

A fadiga física e mental é substituída pelo restabelecimento da energia, e o stress dá lugar ao bem-estar. Estes efeitos irão prolongar-se muito para além do tempo da sessão e ao fim do dia, dormirá de forma muito tranquila."


"Quem por falta de tempo não consegue dormir o suficiente, tira também grande partido da flutuação, já que uma hora de flutuação é equivalente a 4/6 horas de sono. 

A flutuação promove um "reset" ao relógio biológico, sendo especialmente indicado para que procura compensar os efeitos do jet-lag."

sábado, 7 de novembro de 2015

Perdi-me na Tiger...



Agora sem querer ser muito exigente, agora só preciso de encontrar post-it assim. Até já os encontrei na Etsy, mas fica quase o dobro do preço mandar vir para Portugal... (sticky bookmark hema)

Já vos tinha dito que sou distraída? No primeiro trimestre deste ano enganei-me a fazer o IVA e, em vez de declarar o valor do IVA, declarei o que aparecia como IRS. São só 70 euritos de diferença!

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Novo desafio :)

Fui desafiada pela


  1. Sou muito: Crente, Ingénua, acredito sempre que as pessoas são boas
  2. Não suporto: Hipocrisia, cinismo, agressividade e lambe-botas
  3. Eu nunca:  tive filhos
  4. Eu lutei: pelo que tenho hoje, pela minha relação e pela estabilidade profissional
  5. Quando era criança: gostava de brincar na rua, de escrever estórias, de ler e brincar com bonecos
  6. Neste exacto momento: Estou a ver uma série, sentada no sofá da sala e a escrever no blogue.
  7. Tenho pavor: ui tanta coisa... aranhas, acidentes de carro, afogar-me...
  8. Sempre gostei: de cavalos, ler, ouvir música
  9. Se pudesse: abria uma quinta de turismo rural com aulas de equitação
  10. Estou feliz quando: quando estou em boa companhia
  11. Se pudesse viajar ao passado: mudava algumas coisas, não me deixava ludibriar por algumas pessoas, não acreditava tanto. Acho que não ia a outra época, a falta de comodidades e a incerteza de não saber a que lado da moeda vou parar, faz-me gostar da História apenas em livros.
  12. Adoro: tudo o que é caseiro, namorar, falar, falar, falar... ler um bom livro, comer doces...
  13. Quero muito viajar para: Muitos sítios, mas assim de caras para a Escócia,  a Irlanda e a Nova Zelândia
  14. Preciso de: Fazer dieta, ligar mais aos meus amigos, ligar mais à minha família, planear o Natal, sair mais
  15. Não gosto de ver: Falsidade e injustiças

Sintam-se à vontade para responderem ao desafio nos vossos blogues :)