domingo, 15 de novembro de 2015

Afirmar posições!

Sempre preferi não me afirmar. Tinha ideias, mas não as discutia em grupo. Não gostava do conflito. Agora com o passar dos anos, talvez por estar mais velha e rezingona, não me apetece propriamente estar calada.

Não gosto de ter partido (ser filiada), os partidos são compostos por grupos de pessoas e programas políticos e estes mudam ao longo dos tempos, tal como as pessoas que os representam. Acho que algumas empresas públicas estão a ser vendidas ao desbarato, pelo lucro fácil do presente, mas acredito, em parte, no capitalismo. Acho que se pagamos impostos algumas coisas deviam mesmo ser gratuitas para todos, como a educação, a saúde e a justiça. Sou uma idealista e sei que o que devia ser, o que todos queremos que seja, nunca irá acontecer e não existe nenhum partido em Portugal que represente por inteiro os meus ideais. Acredito no euro e sempre me afirmei como europeia. E acredito que esta nova aliança à esquerda é melhor que o que tínhamos, mas a ver vamos. Ainda falta ver o que realmente vai mudar...

Em relação ao presente, acredito que, apesar de alguns terroristas que possam estar a entrar na Europa, temos o dever de salvar os milhões de refugiados que fogem da guerra e dos terroristas no seu próprio país. Acredito que somos todos seres humanos e que nos temos de ajudar uns aos outros a sobreviver. Que 4000 não são mais importantes que milhões.

Acredito que não podemos olhar apenas para o que se passa na Europa, mas para a "big picture" do que se passa no mundo inteiro. Acho os ataques em França foram actos terroristas e não representam de todo nenhum tipo de religião.

Acho que os telejornais, especialmente na televisão pública, são parciais e filtram as notícias. Acredito que deviam dar mais notícias internacionais e menos centradas na Europa e no nosso próprio umbigo e todas com o mesmo tempo de emissão, todas com a mesma importância.

Somos todos seres humanos e o planeta Terra é a nossa casa. Temos de aprender a viver em paz.

11 comentários:

Inês disse...

Será que vamos realmente aprender a viver em paz?

Gelatina de morango disse...

Sou da mesma opinião em relação aos refugiados. Mas muito honestamente, por mais que me custe dizê-lo, não acredito que alguma vez vá existir paz. Há gente demasiado má neste mundo para que isso possa acontecer.

MAG disse...

Não, isso é apenas o que o meu idealismo diz que tem de acontecer. Acho que primeiro ainda vamos passar por outra guerra...

Nina disse...

Paz nunca irá existir. Quando as ideias religiosas nao sao as mesmas e à pessoas capazes de tudo. Quanto ao novo governo não axo que vá melhorar nada.
Beijinho e bom início de semana.

Isa Sá disse...

Não sei para onde estamos a caminha...mas o mundo está a ficar assustador...

Isabel Sá
http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

Maria disse...

os refugiados não tem culpa do que fizeram em Paris, mas irão muito mais virar-se contra eles infelizmente

Gata disse...

Olha, eu concordo praticamente com tudo (excepto com o capitalismo sem travões :))!
Beijinhos, boa semana!

Marta Moura disse...

Não tenho qualquer dúvida de que as notícias são filtradas, há coisas que não há interesse em partilhar!

Blog Quarenta disse...

Isso mesmo... PAZ!!!

MAG disse...

Sem travões também não acredito. Só não sou contra, fora das áreas essenciais que deveriam ser gratuitas.

Sílvia Maria disse...

Parecemos todos uns tolos no meio da ponte. Não sabemos mais o que é certo defender, quem são os bons, quem são os maus. Não faltará muito estaremos todos uns contra os outros graças a ideologias opostas, impostas por situações de interesse político-económico.