sábado, 27 de fevereiro de 2016

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Tal como num avião devemos pôr a máscara primeiro em nós próprios para depois ajudarmos os outros, por vezes temos de esquecer o que nos rodeia, o que pensam de nós e os problemas dos outros, para tomarmos conta de nós próprios!

Um livro que me deixa feliz

 Podem ver mais AQUI

Corte de cabelo...

Já uma vez tinha feito algo do género, entusiasmei-me com a tesoura em casa - eram só as pontinhas, mas decidi escadear e cortar em rabo de cavalo e, de vez enquanto, ia a correr para a casa de banho para cortar só mais um pouquinho... Resultado? Ida ao cabeleireiro antes do planeado a pedir para que me salvarem o cabelo! 

Até que ficou giro!

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Nunca mais aqui vim escrever porque ando azeda. Sexta-feira escrevi um longo texto, mas se o publicasse arriscava o meu emprego. Hoje estou na mesma e quando estou em baixo o melhor é estar calada pois sou muito descritiva. Entre colegas lambe cús e chefes que gostam de graxa, até às queixinhas, há de tudo para o menino e para a menina. E são todos uns coitadinhos! E eu, que sou aselha, não respondo quando ouço falarem mal de mim à chefe, ou quando me põem em causa. E depois remordo as coisas até à exaustão – podia ter dito… podia ter feito.
Enfim, logo à noite vou tentar visitar os meus blogues de eleição e volto quando me passar a neura!

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Tristeza!!

Ontem, quando fui ao Continente, vi também este livro a 6€. Ao folheá-lo pareceu-me engraçado, tinha a dieta ideal e os suplementos e o que se deve fazer para aumentar as hipóteses de engravidar. No final do livro falava também da reprodução medicamente assistida e, enquanto na FIV ainda era mais ou menos razoável, quando chegava a ICSI dizia, entre outras coisas, que a toma da medicação podia provocar cancro e que se as pessoas, por muito que tentassem, não conseguissem ter filhos, o melhor era não ter já que se tratava de um meio de selecção natural dos mais fortes em termos de evolução. Acrescentava ainda que nas ICSI os bebés que nasciam tinham, na sua maior parte, problemas genéticos.  Fiquei parva com a quantidade de estupidez que uma pessoa consegue colocar num livro!! E triste...

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Desafio: Descobrindo novos blogues


Fui desafiada pelo blogue Love Who Loves You Back! da Rê, para responder a umas perguntinhas sobre mim, por isso cá vai:

Regras
1. Indicar o nome e o blogue da pessoa que te passou a tag;
2. Responder às perguntas que essa pessoa te deixou;3. Deixar 10 perguntas novas para serem respondidas por até 10 bloggers;
4. Avisar esses bloggers e deixar o link da tag.

Perguntas da Rê:

1. Eras capaz de ter um encontro às cegas?  Não faço a menor ideia. Tenho o mesmo namorado vai fazer este ano 19 anos! Mas acho que não é muito a minha onda...

2. Qual é a pessoa e coisa que mais valorizas, neste momento, na tua vida? Só uma é muito complicado, entre namorado, família e amigos todos me fazem muita falta. Coisas acho que não tenho.

3. Um guilty pleasure? Doces, doces, doces... Sou uma gulosa e não resisto a doce de ovos e chocolate!

4. Qual o país onde gostavas de viver? Gosto muito de Portugal e não tenho conhecimento suficiente de outros países para responder bem a esta, mas gostava de ir visitar a Escócia e a Nova Zelândia!

5. Uma coisa que não dispensas no teu dia-a-dia? Tomar o pequeno almoço descansada e um bom e calmo banho logo pela manhã.

6. Tens algum animal de estimação? Já tive, uma cadelinha. Neste momento não tenho nenhum.

7. Arrependes-te mais daquilo que não fizeste ou do que fizeste? Não me arrependo grandemente de nada que tenha feito, por isso creio que me arrependo mais do que não fiz!

8. Por que criaste o blog? No início criei o blogue porque queria comentar outros, mas fui publicando umas coisas e comecei a gostar da comunicação com outros blogues. Existe muito apoio pela blogosfera, muitas coisas para se aprender e muito talento para se descobrir. Também serve de arquivo a algumas das minhas receitas preferidas e músicas também.

9. Há alguém a quem tenhas algo a dizer? Normalmente digo tudo o que tenho a dizer, mas existem algumas pessoas com quem me melindro mais. Sim, provavelmente  existem umas quantas pessoas a quem tenho algumas coisas a dizer, mas não devo!

10. Música do momento? Script e Imagine Dragons

Minhas Perguntas:

1 – Qual era o teu maior sonho em criança? Realizaste-o?
2 – Viagem que mais gostaste de fazer e porquê?
3 – Praia, montanha, vale ou deserto?
4 – Desporto favorito?
5 – Três filmes que te tenham marcado e porquê?
6 – Um ou dois blogues que gostes de ler/ver todos os dias e porquê?
7 – Doce ou Salgado?
8 – Sobremesa preferida?
9 – Comida(s) preferidas? E as que mais detestas?
10 – Quais os teus hobbies e quais os teus vícios?


Blogs que indico:
Os da minha lista lateral, por favor sintam-se à vontade.

Promoções de livros

No Continente têm uma secção de livros todos a 6€, mas se comprarmos três fica apenas 12€. Acabei por trazer estes três:




A ver se agora me lembro de começar a comprar mais estantes em vez de mais livros...

domingo, 14 de fevereiro de 2016

Desafio "Uma Paixão chamada Livro"

Desde os 7 anos, idade em que comecei a ler os livros de "Uma Aventura", que adoro ler. Tinha vários cartões de várias bibliotecas e sempre que podia levava livros atrás. Agora, a autora do blogue A Gorda Não Veste Prada desafiou-me a escolher 5 de que gostei especialmente. 

Aqui vai:

1.º  - "A Fábrica das Sedas", Tash Aw. - Em primeiro lugar virá sempre este. Foi o livro que me ensinou sobre Empatia, sobre cada história poder ter sempre mais que uma perspectiva/versão. Continua a ser o primeiro do meu TOP :)


"Finalista do Man Booker 2005
Vencedor do Whitbread para primeiro romance 2005


A Fábrica de Seda Harmonia é a loja de têxteis gerida por Johnny Lim, um camponês de nacionalidade chinesa que vive na Malásia rural, na primeira metade do século vinte. É a estrutura mais imponente da região, e aos olhos dos habitantes do Vale Kinta, Johnny Lim é um herói - um comunista que lutou contra os Japoneses quando estes invadiram o país, disposto a sacrificar a vida pelo bem do seu povo. Mas para Jasper, o filho, Johnny é um vigarista e um colaborador que traiu o povo que fingia servir e a Fábrica das Sedas não passa de uma fachada para os seus negócios ilegais. Centrando-se em Johnny a partir de três perspectivas - a do filho já adulto; da esposa, Snow, a mulher mais bela do Vale Kinta; e do seu melhor e único amigo, um inglês sem eira nem beira chamado Peter Wormwood - o romance revela a dificuldade de conhecer outro ser humano e como as suposições que fazemos dos outros determinam quem somos." 


2.º - "A Sombra do Vento", de Carlos Ruiz Zafón - e todos os outros deste escritor! Adoro a escrita deste senhor. Já li imensos livros dele, inclusive os juvenis, e nunca me decepcionei.


"A Sombra do Vento" é um mistério literário passado na Barcelona da primeira metade do século XX, desde os últimos esplendores do Modernismo até às trevas do pós-guerra. Um inesquecível relato sobre os segredos do coração e o feitiço dos livros, num crescendo de suspense que se mantém até à última página.
Numa manhã de 1945, um rapaz é conduzido pelo pai a um lugar misterioso, oculto no coração da cidade velha: O Cemitério dos Livros Esquecidos. Aí, Daniel Sempere encontra um livro maldito que muda o rumo da sua vida e o arrasta para um labirinto de intrigas e segredos enterrados na alma obscura de Barcelona. Juntando as técnicas do relato de intriga e suspense, o romance histórico e a comédia de costumes, "A Sombra do Vento" é sobretudo uma trágica história de amor cujo eco se projecta através do tempo."
  
3.º - "Requiem", António Tabucchi. - Adoro este escritor e este foi o primeiro livro que li dele. Este escritor consegue colocar os heterónimos de Fernando Pessoa em quase todos os seus livros. E fá-lo com uma mestria impressionante.



"Como que suspenso entre a consciência e a inconsciência, entre a realidade Antonio Tabucchi e o sonho, um homem encontra-se ao meio-dia em ponto, sem perceber porquê, numa Lisboa deserta e tórrida de um domingo de Julho. Sabe vagamente que tem umas tarefas a cumprir - uma última, sobretudo: encontrar-se com um ilustre poeta desaparecido que, como todos os fantasmas, talvez apareça só à meia-noite.
Entrega-se ao fluxo do acaso, segundo a lógica das livres associações do inconsciente, e dá consigo a cumprir um percurso que o leva a reviver aquilo que foi, a tentar desatar os nós cegos da sua vida passada que nunca conseguiu compreender. A alucinação, a errância, o sonho duram doze horas, nas quais o tempo de uma vida se comprime e se dilata: passado e presente confundem-se e os vivos encontram-se com os mortos no mesmo plano.

Com este Requiem, Antonio Tabucchi, ao contar a experiência de uma viagem misteriosa e sapiencial, escreveu um livro que é um acto de amor a um país que lhe pertence profundamente e à língua na qual este livro está escrito." 


4.º - "À Procura de Sana", Richard Zimler. - Eis Outro escritor que adoro! Adoro ler sobre factos reais. Sobre o Portugal do antigamente. Sobre o conflito Israelo-palestiniano. Sigo este escritor no facebook e gosto imenso da escrita dele. Leiam que vale bem a pena!


"Um escritor - o próprio Richard Zimler - encontra, num festival em Perth, na Austrália, uma admiradora, bailarina numa companhia de dança brasileira, que lhe diz que o seu livro "O Último Cabalista de Lisboa" influenciou profundamente a sua via. Depois, o inesperado acontece: a mulher, Sana, suicida-se atirando-se da janela em frente do escritor.
Zimler torna-se então personagem do seu romance, ao mesmo tempo o investigador e o narrador da enigmática história de Sana. Em Paris encontra Helena, a amiga de infância de Sana, e começa a desenrolar o fio da vida de ambas, uma palestiniana e outra judia, nascidas e criadas em Haifa, quando a convivência pacífica entre as comunidades palestiniana e judia era ainda possível.
As investigações de Zimler levam-no cada vez mais fundo numa teia de ilusões, crueldade e vingança - e finalmente até ao 11 de Setembro de 2001, quando a tragédia que testemunhou em Perth se consuma."


 5.º - "Do Amor e Outros Demónios", Gabriel Gárcia Márquez. - Mais um, adoro este escritor, pela escrita que me transporta para sítios que não conheço, para culturas que me são estranhas, mas sobre as quais adoro ler. Pela sua simplicidade. Pela sua grandiosidade! 


 "No terceiro nicho do altar-mor, do lado do Evangelho, estava a notícia. A lápide saltou em pedaços à primeira pancada do alvião e uma cabeleira viva, de uma intensa cor de cobre, espalhou-se pela cripta. O mestre-de-obras quis retirá-la completa com o auxílio dos seus operários, mas quanto mais puxavam mais comprida e abundante ia surgindo, até saírem as últimas madeixas, ainda presas a um crânio de criança. No nicho não ficaram senão uns ossitos pequenos e dispersos e na lápide de cantaria carcomida pelo salitre apenas era legível um nome sem apelidos: Sierva Maria de Todos los Angeles. Estendida no chão, a esplêndida cabeleira media vinte e dois metros e onze centímetros."


Em geral adoro livros que relatem factos reais. Algo que me faça ir ao google ver se os factos descritos e, por vezes, as localidades e os monumentos, são reais. São exemplos deste tipo de livros:

- "A Herança do Vazio", de

Jamie Ford